ATENDIMENTO: 0800 602 67 69

TJGO: desembargador comenta sobre trabalho remoto definitivo

Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter

A notícia é boa! Na metade de Maio, o Tribunal de Justiça do Estado de Goiás (TJGO) publicou no portal oficial do Tribunal, as novas regras para a realização do concurso para o provimento de cargos de Analista Judiciário, a Resolução nº 148, de 12 de maio de 2021.

De acordo com a Resolução, apresentada pelo desembargador Carlos Alberto França, o tribunal considera que no edital para o próximo certame de seleção de analistas judiciários não haverá separação de vagas por região. A intenção é criar um cadastro unificado de servidores, que serão lotados conforme necessidade do Poder Judiciário.

A realidade do teletrabalho alterou bastante a questão, uma vez que a atuação antes dependia da presença física dos servidores na comarca. Além disso, sem a separação regional, é possível lotar servidores conforme forem apuradas demandas nas comarcas

Desembargador Carlos Alberto França

A fala do desembargador abre a discursão e especulação sobre a possibilidade de trabalho híbrido definitivo para os servidores do Tribunal – modalidade na qual o servidor precisa ir até o trabalho fisicamente apenas algumas vezes no mês.

Essa modalidade de trabalho foi adotada, principalmente durante a pandemia, por vários Tribunais do país, como o TJDFT, por exemplo.

Vale ressaltar que no início de maio, o presidente do TJGO determinou a realização do certame, com a remessa dos autos à Comissão de Seleção e Treinamento do Tribunal. A expectativa é que sejam ofertadas 101 vagas para Analista de 1º grau de jurisdição. A remuneração inicial é de R$4.259,86 mais benefícios.

Leia também:

Categorias

Notícias recentes

Curta o IMP Online

Fique por dentro

Se inscreva já pra receber as notícias em primeira mão!

Concursos em Destaque