ATENDIMENTO: atendimento@imponline.com.br

Direito Administrativo para o TJDFT: como se preparar antes do edital

Está de olho em uma vaga para o TJDFT e quer dicas de como estudar Direito Administrativo antes do edital? Este artigo é para você.

Além das dicas exclusivas de Direito Administrativo para o TJDFT, nós preparamos um conteúdo especial para quem se preparou para o último concurso da PCDF e quer fazer o concurso para o TJDFT.

Se esse é o seu caso, saiba que está em vantagem e o Blog do IMP te mostra como aproveitar isso ao seu favor.

Neste artigo você vai ler:

Bloco I: dicas de preparação de Direito Administrativo antes do edital.
Bloco II: como aproveitar a preparação da PCDF para o concurso do TJDFT?
Bloco III: situação atual do concurso para o TJDFT

Com a palavra o especialista!

E claro, que para nos ajudar nessa missão, contamos com ajuda do nosso especialista, Sérgio Gaúcho, que é professor há mais de dez anos das disciplinas de Direito Administrativo, Lei Orgânica do DF e Regimento Interno dos Tribunais 

Bloco I: dicas de preparação de Direito Administrativo antes do edital.

Direito Administrativo para o TJDFT: como se preparar antes do edital?

Para estudar antes do edital, Sérgio Gaúcho explica que a estratégia precisa englobar três coisas básicas:

  • Ler o edital anterior;
  • Separar os conteúdos;
  • Estabelecer uma meta diária de estudos.

“Quando falo em meta não é esgotar um conteúdo, mas ter uma rotina diária. Estabelecer um compromisso de estudo. Estudar todos os dias, na quantidade de horas que puder. O final de semana é um grande aliado para o estudante, porque pode estudar várias horas. Quando decidimos entrar nessa corrida dos concursos, temos que colocar a meta visando a posse, temos que abrir mão de outras atividades, temos que ter foco. Sem sacrifício, sem dedicação não se alcança objetivo”, relata.

Quais os assuntos mais importantes de Direito Administrativo serão cobrados no concurso do TJDFT? Qual sequência de estudo adotar? 

Para começar, estude nessa sequência:

  • Organização administrativa;
  • Atos administrativos;
  • Poderes administrativos, responsabilidade civil e controle.

Além disso, existem as legislações específicas (improbidade administrativa, processo administrativo e licitações). Não existe um assunto mais importante, mas dentro de cada assunto, existem os pontos mais relevantes e mais cobrados, são esses que os candidatos devem focar.

Como identificar esses pontos mais relevantes?

Para identificá-los, deve ser feita uma análise das provas, resolvendo questões de concurso. E é nesse direcionamento que está a importância de um curso preparatório, porque os professores são especialistas em cada disciplina e irão identificar e transmitir ao aluno o conhecimento mais importante, refletindo em economia de tempo e eficiência nos estudos.

Levando em consideração o histórico de provas, em que contexto o Direito Administrativo é cobrado em certames do TJDFT?

Nos concursos para tribunais, de um modo geral, são cobradas muitas questões de Direito Administrativo. É considerada uma disciplina básica, não no sentido de ser a mais fácil, mas no sentido de ser um assunto comum em todas as provas.

Quais os principais erros que os alunos cometem ao estudar Direito Administrativo para Concursos?

Talvez o maior erro seja antes de começar a estudar, porque o aluno já olha para o Direito Administrativo como uma disciplina “chata”. Isso é até compreensível, tendo em vista que não é um assunto do dia a dia. Mas temos que nos afastar dessa visão, pois, assim como a Língua Portuguesa e o Constitucional, o Direito Administrativo está presente em praticamente todos os concursos.

Então, para tirar essa “má impressão” sobre a disciplina, eu procuro fazer analogias com o nosso cotidiano, aproximando o candidato da matéria, além de criar mnemônicos para decorar aqueles pontos que serão cobrados na prova. 

Bloco II: Como aproveitar a preparação da PCDF para o concurso do TJDFT

Apesar de muitos candidatos não saberem, os concursos de carreiras policiais e de tribunais têm muito em comum. Segundo o professor, Sérgio Gaúcho, no caso da disciplina de Direito Administrativo para o TJDFT, todo o conteúdo geral que foi estudado para a PCDF pode ser aproveitado.

         Entenda como!

O candidato que se preparou para agente da PCDF pode aproveitar a matéria de Direito Administrativo para o concurso do TJDFT?

Sim. O conteúdo de Direito Administrativo é o mesmo. Apesar de terem sido cobradas poucas questões de Direito Administrativo na prova de agente da PCDF, o candidato poderá aproveitar o estudo realizado.

Com relação a disciplina de Direito Administrativo quais pontos podem ser aproveitados?

Da parte geral, é possível aproveitar tudo. Da Legislação Administrativa, a única norma que o candidato terá que acrescentar é a nova Lei de Licitações (Lei 14.133/2021).

Qual a sua dica para o candidato organizar esse aproveitamento deste conteúdo?

É importante que o candidato reveja aqueles assuntos que possui maior dificuldade e concentre os estudos neles. Os pontos mais cobrados são Organização Administrativa, Atos Administrativos, Poderes Administrativos e Responsabilidade Civil do Estado. 

Desses conteúdos, normalmente, o aluno possui maior dificuldade com Atos Administrativos, então, deve fazer uma revisão rápida e realizar muitas questões de concurso. Além disso, deve atualizar a jurisprudência do STJ e STF sobre responsabilidade civil do Estado.

Dos pontos que ele pode aproveitar, tem alguma particularidade que o candidato precisa estar atendo?

Não existe um conteúdo mais importante, conforme falei anteriormente, o candidato deve ter a visão geral e esclarecer as dúvidas que possui sobre cada assunto. Isso varia de uma pessoa para outra. Cada um deve identificar seu ponto mais fraco, fazendo questões de concurso. Separe dez questões aleatórias de cada assunto e veja quais os pontos que você está tendo maior dificuldade e, então, concentre os estudos.

Bloco III: situação atual do concurso para o TJDFT

O Edital deve sair ainda em 2021. 

Vacância 

De acordo com a última atualização no portal da transparência (abril de 2021), o Tribunal possui:

  • 409 cargos vagos, sendo 186 de Analista, 219 de Técnico e 4 de Auxiliar (cargo em extinção).

Remuneração

Um Analista Judiciário do TJDFT recebe R$12.455,30, sendo, R$5.189,71 o salário base acrescidos de mais R$7.265,59 de Gratificação por Atividade Judiciária.

Já um Técnico Judiciário do TJDFT, recebe R$7.591,39, sendo, R$3.163,07 a remuneração base acrescidos de mais R$4.428,29 de Gratificação por Atividade Judiciária.

Último concurso TJDFT

O último concurso TJDFT foi promovido pela banca Cespe, atual Cebraspe, em 2015, e ofertou vagas para os cargos de Analista Judiciário e Técnico Judiciário, ambos com diversas especialidades.

Confira o último edital para o concurso do TJDFT

Leia também:

TJDFT: conselho especial vota a favor do novo concurso para o tribunal

TJDFT: elaboração do edital está a todo a vapor

Leia mais:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *