ATENDIMENTO: 0800 602 67 69

Espanhol para PRF: saiba como melhorar sua preparação!

Faltando menos de 50 dias para a prova, e se você optou pela disciplina de Espanhol para PRF, dá uma olhada no conteúdo deste artigo que o Blog do IMP preparou para você.

Dúvidas frequentes

Se você optou por espanhol, vai responder apenas a prova dessa disciplina;

Não haverá entrevista em espanhol. Por isso, pelo menos para prova, não se preocupe com a parte de conversação;

Não é preciso ter diploma de formação em espanhol.

O que está no edital?

Conforme explicamos no artigo da semana passada, no qual trouxemos dicas de preparação para quem escolheu inglês, segundo o edital a prova de língua estrangeira trará compreensão de texto escrito, além de itens gramaticais relevantes para a compreensão dos conteúdos semânticos.

Os editais de espanhol da banca costumam apresentar como conteúdo programático “interpretação de textos e itens gramaticais relevantes para a interpretação”, ou seja, tudo pode cair.

Como estudar espanhol para PRF?

De uma forma geral, e pelo pouco tempo que os candidatos têm até a prova, a dica é não tentar se aprofundar no universo da gramática da língua espanhola, e sim conhece-la. O foco deve ser a compreensão dos textos da prova, por isso invista um bom tempo em leitura e tradução.

Entenda que todos foram pegos de surpresa com a inclusão da disciplina no edital. Portanto, a maioria dos candidatos está no mesmo nível, o que significa que conseguir uma boa pontuação fará uma grande diferença na sua aprovação.

Com a palavra o especialista

Tem gente que não sabe por onde começar, e mesmo aqueles que já iniciaram os estudos precisam estar atentos.

Não se engane, mesmo que já tenha conhecimento de espanhol, você precisa se dedicar ao estudo e a revisão da disciplina.

Como missão dada é missão cumprida, o Blog do IMP vai te ajudar nesta empreitada. Para isso, vamos contar com a preciosa ajuda da nossa especialista e professora, Janaina Souto, que é docente nas áreas de espanhol, português, graduada em letras e pós-graduada em revisão de texto.

Ela explicou para gente que aposta em alguns conteúdos específicos, tais como: falsos cognatos, uso das conjunções e sinônimos.

Quer saber mais? Rola o cursor e aproveita.  

Como você avalia essa grande novidade da cobrança do espanhol no concurso da PRF?

A PRF retirou a matéria “história da PRF” para adicionar língua estrangeira. E mais, colocou também espanhol, que é a novidade das novidades. Na verdade, acredito que a corporação não está buscando um novo perfil de policial, mas sim adequando a prova à realidade da atuação diária de seus servidores.

Você acha que o espanhol será um diferencial na aprovação do candidato?

Sem dúvidas. A escolha da língua estrangeira correta vai garantir ao candidato uma boa pontuação e, caso contrário, um rendimento insuficiente. As outras matérias já eram cobradas, a língua estrangeira é a única novidade em relação a acréscimos na prova.

É possível o candidato se preparar para a disciplina nesse tempo?

Mesmo que o candidato não saiba nada de espanhol, sim. O espanhol e o português são línguas irmãs, ambas de origem latina. É claro que nesse período é impossível saber de tudo sobre uma língua estrangeira, mas como nosso estudo será direcionado, acredito em uma preparação adequada e suficiente.

Como preparar um cronograma de estudo de espanhol para PRF?

Todos os dias abrir, no mínimo, 3 conteúdos com escrita em espanhol.

Sugiro jornais como El pais, em suas 3 vertentes – Espanha, México, Catalão; e a leitura do El diário. Além disso, é importante buscar fazer a leitura de 1 texto de provas por dia para se familiarizar com a língua.

Em quais pontos o candidato deve focar na hora de estudar?

Os editais de espanhol da banca costumam apresentar como conteúdo programático “interpretação de textos e itens gramaticais relevantes para a interpretação”, ou seja, tudo pode cair. Entretanto, se pudesse apostar em conteúdos específicos, diria que falsos cognatos, uso das conjunções e sinônimos serão bastante explorados na prova.

Quanto tempo de estudo o candidato deve dedicar ao estudo de espanhol?

Não penso que um bom estudo está atrelado à quantidade de horas, mas sim a qualidade desse. Uma leitura em um ambiente silencioso, selecionando palavras diferentes e buscando seus significados, sublinhando pontos importantes e aplicando isso nas questões de interpretação são pontos mais importantes a se pensar. Além disso, leituras diárias na língua estrangeira serão um diferencial, pois auxiliarão na ampliação do vocabulário. 

Em qual material didático o candidato pode se basear para estudar? Fazer provas anteriores do Cebraspe é uma boa estratégia?

Infelizmente o candidato que escolher espanhol ficará assustado com a quantidade de questões/provas para treinar, pois são poucas. Em se tratando do Cebraspe, principalmente. Sugiro responder todas as questões de espanhol da banca, e depois abrir o leque para bancas semelhantes, como a Quadrix, por exemplo.

O material de estudo que será preparado no IMP será suficiente para o aprendizado. Porém, é interessante também a busca por dicionário de sinônimos e exemplos. O site “ejemplos.co” (sem o “m” mesmo) ajudará na preparação.

Você gostaria de fazer alguma observação sobre como o Cebraspe costuma cobrar a disciplina em suas provas?

Infelizmente o maior índice de questões de espanhol no Cespe é para professor da matéria. Isso é um ponto negativo, pois a cobrança na PRF não será da mesma forma. Contudo, sem sombra de dúvidas, o Cebraspe apostará nos falsos cognatos. Esses falsos cognatos interferem fortemente na interpretação de texto, por isso serão tão explorados. Esta é uma característica encontrada em qualquer prova, seja desta banca, ou de outra, então é algo que merece atenção.

Sobre o concurso …

Uma dica valiosa que posso dar para você, querido aluno, é: não subestime essa língua. É mais fácil que inglês em relação à compreensão das palavras? Sim. Entretanto, não vá para a prova só com o famoso “portunhol” pois, apenas isso, não será o suficiente para a sua aprovação. Leve a matéria a sério, e estude como se tivesse estudando para outra que você já sabe que é importante e você terá um bom rendimento.

E por fim, Janaina deixou um recado para você” “Com isso, desejo-te boa prova. Sorte é para quem não estuda, não é o seu caso”, finaliza.

Veja também:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *