Concurso Caixa: nível superior é retificado!

Concurso Caixa: nível superior é retificado!

Depois do edital de técnico bancário do concurso Caixa ter passado por retificação, agora foi a vez do edital para médicos e engenheiros.


Publicado na manhã desta quarta-feira, 28 de fevereiro, a retificação trouxe alterações referentes à critérios de classificação, lotação de cargos e revisão de conteúdo programático.


Fique sempre informado e garanta já sua vaga para o concurso Caixa. Clique no link a seguir e fale com um de nossos consultores.

QUERO SER APROVADO NA CAIXA

Retificações do edital

Assim como no caso dos técnicos bancários, para as vagas de nível superior foi inserida a obrigatoriedade da coleta de impressão digital.

Houve alterações na ordem de critérios empregados para desempate entre candidatos. Agora maior idade terá peso maior do que ter sido Jurado ou voluntariado para processo eleitora.

A quantidade de provas discursivas a serem corrigidas de candidatos classificados e habilitados agora é de 10 vezes o número total de vagas para o referido cargo.

Uma vaga do cargo de médico do trabalho que estava disponibilizada em Aracaju (SE) foi remanejada para Salvador (BA).

Conteúdo programático

Referente ao programa exigido no concurso, houve alterações significativas. Alguns blocos foram apenas revisados, enquanto outros foram inteiramente adicionados. Confira.

Noções de probabilidade e estatística

Este bloco de conhecimentos sofreu alterações relevantes, com inclusão de novos conteúdos.

1. Conceitos gerais: variável, tipos de variáveis, população, amostra, frequências: absoluta e relativa, frequências acumuladas, representações em gráficos e tabelas (linhas, colunas, setores e histogramas). 2. Medidas de tendência central (em dados brutos ou agrupados em classes): média aritmética, média geométrica, média ponderada, moda e mediana. 3. Medidas de Posição: quartis e percentis. 4. Medidas de dispersão (em dados brutos ou agrupados em classes): amplitude, variância, desvio padrão e coeficiente de variação. 5. Probabilidade: experimento aleatório, espaço amostral, evento; espaços equiprováveis; probabilidade de Laplace; função de probabilidade; espaços não equiprováveis; Teorema do produto; probabilidade condicional e independência; distribuição binomial. 6. Correlação linear simples. 7. Inferência estatística: estimação pontual, métodos de estimação, propriedades dos estimadores, suficiência; Estimação intervalar: intervalos de confiança, intervalos de credibilidade; Testes de hipóteses; Análise de variância.

Conhecimentos específicos - médico do trabalho

Para o cargo de médico de trabalho houve inclusão de 2 novos blocos de conhecimento, é possível conferi-los a seguir.

Legislação específica: 1 Legislação relacionada à saúde e à segurança do trabalho, incluindo legislação acidentária e normas internacionais da Organização Internacional do Trabalho (OIT). 2 Legislação brasileira vigente na esfera do trabalho, da saúde e da previdência social referente à atenção à saúde do trabalhador e os padrões clínicos, laboratoriais e limites de exposição adotados por agências estrangeiras e internacionais como a OSHA, NIOSH, ACGIH, EPA, entre outros critérios de avaliação de exposição a agentes químicos, físicos, biológicos e ergonômicos perigosos para a saúde. Código Civil e CLT com foco na saúde do trabalhador. 3 Normas Regulamentadoras aprovadas pela Portaria do Ministério do Trabalho nº 3.214/1978 (NR4, NR5, NR6, NR7, NR9, NR15 e NR17). 4 Normas que regem o Perfil Previdenciário Profissiográfico (PPP), através das Instruções Normativas pertinentes e atuais. 5 Normas técnicas do INSS, com ênfase em LER/DORT. 6 Decreto nº 3.048/1999. 7 Resoluções e pareceres das CFM/CRM pertinentes ao exercício da Medicina do Trabalho. 8 Decreto nº 3.298/1999 (portadores de necessidades especiais e sua inclusão no processo de trabalho). 9 Decreto 6042/2007 (NTEP, FAP), SAT, RAT, CNAE. 10 Previdência Social: funcionamento, legislação e conduta médico-pericial. 11 Conhecimento do Código de Ética Médica, pareceres e resoluções do CRM/CFM no que tange a interface com o exercício da medicina do trabalho e auditoria médica. 12 Noções sobre a tabela da Relação Nacional de Medicamentos Essenciais - RENAME.

Auditoria médica e plano de saúde: 1 Noções sobre o mercado de plano de saúde. 2 Modelos de plano de saúde e suas diferenças básicas. 3 Agência Nacional de Saúde Complementar (ANS), conhecimento da legislação que rege o seu exercício através de normatizações internas pertinentes. 4 Lei nº 9.656/1999: noções legais que regulamentam os planos de saúde. 5 Conhecimento de tabelas de procedimentos médicos, diárias e taxas, assim como de material e medicamentos especiais (BRASÍNDICE e SIMPRO). 6 Entendimento do papel da UNIDAS e entidades semelhantes na gestão dos planos de saúde. 7 Noções de técnicas de negociações entre tomadores e prestadores de serviço de saúde. 8 Noções de gestão de Plano de Saúde e de auditoria médica com foco nos modelos existentes (analítico, operacional, administrativo, técnico, entre outros). 9 Farmacoeconomia. 10 Gestão em saúde. 11 Incorporação de novas tecnologias em saúde. 12 ANVISA e suas interfaces com os planos de saúde. 13 SUS e sua relação com os planos de saúde. 14 Judicialização no Sistema Público e Privado de Saúde. 15 Resoluções Normativas da ANS (RN 310, 262, 264, 265, 259, 211, 261, 192, 240, 251, 239).

Vagas, remuneração e requisitos

Tais tópicos permaneceram inalterados, porém vale a pena conferi-los caso ainda não esteja à parte.

  • 28 vagas para médico do trabalho (23 imediatas e 5 cadastro);
  • 22 vagas para engenheiro de segurança do trabalho (17 imediatas e 5 do cadastro);

Os iniciais de medico do trabalho são de R$11.186,00 e, para engenheiro da segurança do trabalho, de R$14.915,00;

Para o cargo de médico do trabalho os requisitos são: diploma de conclusão de curso de graduação em Medicina, fornecido por instituição de ensino reconhecida pelo MEC, registro no Conselho Regional de Medicina (CRM), e certificado de conclusão de curso de Especialização em Medicina do Trabalho, ambos registrados até a data de admissão.

Para o cargo de engenheiro de segurança do trabalho é requisito diploma devidamente registrado de conclusão de curso de graduação em arquitetura ou engenharia, com registro no CREA e curso de pós-graduação em segurança no trabalho com carga horária mínima de 360 horas, reconhecido pelo Ministério da Educação (MEC), ambos emitidos até a data de admissão.

Tudo o que você precisa saber do mundo dos concursos públicos em um só lugar!

Entre agora para o grupo de notícias do IMP Concursos no whatsapp e fique por dentro de todas as novidades em tempo real! Clique no botão abaixo:

QUERO FICAR BEM INFORMADO




Voltar para o blog

Ficou com alguma dúvida?

Entre em contato com o nosso atendimento